Shitake, shimeji, champignon, cogumelo-do-sol, diferente do que muita gente pensa os cogumelos não são plantas e sim fungos com grande valor nutricional. Suas principais propriedades são a presença mínima de gordura, sódio e colesterol. O que ajuda no tratamento e prevenção de doenças como o câncer, diabetes, anemia, entre outras. Entenda como estes e outros tipos podem te ajudar.

Existem cerca de 4,5 mil espécies de cogumelos comestíveis no mundo. Entre os mais conhecidos estão:

Shiitake: apresenta coloração escura e píleo (aquele “chapeuzinho”) largo. Bom para saladas, massas, molhos e risotos.

Shimeji: nas cores preto e branco, tem um píleo menor. Delicioso quando grelhado e como acompanhamento de carnes.

Funghi: de origem italiana, esse tipo é bastante utilizado em massas, risotos e molhos. O termo significa cogumelo em português e é popularmente conhecido como funghi secchi ou cogumelo seco.

Champignon de Paris: o tipo mais consumido no mundo é também o mais popular no Brasil. Pode ser ingerido fresco ou em conserva. Apresenta coloração branca e fica perfeito em estrogonofes e saladas.

Portobello: de cor parda, tem textura mais rígida que o champignon e aroma levemente pronunciado. Bom consumido fresco e com o chapéu aberto em massas.

1. Prevenir câncer

Depois de descobrirem que em países como China e Japão, grandes consumidores desses alimentos, o índice dessa doença era bem menor comparado ao resto do mundo, cientistas decidiram investigar a relação entre a ingestão de cogumelos e a menor presença de tumores. “Foi constatado que esses vegetais não só têm um efeito na prevenção como auxiliam no tratamento contra o câncer, reduzindo os efeitos colaterais da quimioterapia”, conta a bióloga Sascha Habu, professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Estudos preliminares apontam a relação entre o cogumelo e o tratamento do câncer, isto porque o alimento é rico em beta-glucanas, especialmente a lentinana. “Essa substância estimula o sistema imunológico, especialmente células chamadas de natural killer que destroem as células cancerígenas”, explica o oncologista e mastologista Jorge Laerte Gennari.

2. Regula os níveis de colesterol

O cogumelo regula os níveis de colesterol, isso se deve a falta de gordura ou lipídeos. Podemos dizer assim que esse fungo é a chamada proteína magra o que provoca a queima de gordura. A fibra também diminui o nível de colesterol ruim, ajudando a aumentar o HDL ou colesterol bom.

3. Perder peso

Se o seu objetivo é eliminar uns quilinhos, incluir shitake, shimeji e afins no cardápio é uma excelente pedida. É que, além de serem fontes de proteínas e fibras – importantes para dar saciedade -, os cogumelos apresentam baixo teor de lipídios e calorias. Para ter ideia, em 100 gramas do alimento há menos de 1 grama de gordura e não mais do que 40 calorias.

4. Melhora o funcionamento do intestino

Graças às boas doses de fibras, os fungos também são excelentes para quem sofre com a prisão de ventre, já que essas substâncias melhoram o funcionamento intestinal.

5. Aumentar a imunidade

Esse é um dos maiores méritos dos cogumelos e o crédito vai para as chamadas fibras betaglucanas. Elas estimulam linfócitos T – principais células de defesa do nosso corpo – a produzirem citocinas, moléculas que deixam o sistema imune pronto para qualquer ataque. Com isso, bactérias, vírus e até tumores têm mais dificuldade de se instalar.

6. Combate a anemia

O cogumelo contém ferro o que irá combater a anemia. Note que anemia é uma condição que afeta grande parte da população, basicamente isso se deve a falta de ferro no sangue. Por isso, surgem manchas no rosto fadiga e dores de cabeça.

É interessante que o cogumelo pode provocar a absorção de 90% do valor nutritivo do ferro no organismo, o que aumenta a produção das células vermelhas no sangue.

7. Resguardar o coração

Segundo o Mushrooms and Health 2014: Clinical and Nutritional Studies in Humans, relatório da agência de pesquisa científica australiana CSIRO, estudos recentes feitos com animais mostram que o consumo de cogumelos está associado a uma redução do colesterol, afastando encrencas como infarto e derrame. Sabe-se que a betaglucana contribui para a saúde do coração ao se unir às moléculas de gordura que ameaçam o peito, eliminando-as pelas fezes.

8. Garantir boas doses de vitamina D

Algumas espécies, como o shimeji, possuem ergosterol, um precursor dessa vitamina. Mas, para que o corpo tire proveito dos benefícios que o nutriente oferece aos ossos, ao sistema cardiovascular e até à imunidade, não basta se entupir de cogumelos – é preciso tomar sol. “A radiação ultravioleta provoca alterações moleculares que transformam a substância em vitamina D de fato”, explica Ramon Kaneno, professor de imunologia do Instituto de Biociências da Universidade Estadual de São Paulo, em Botucatu, no interior paulista.

9. Fortalece os ossos

Para ajudar na saúde dos ossos, o cálcio é essencial e adivinhem o cogumelo é uma grande fonte desse mineral. Basicamente, comer pequenas porções de cogumelo por dia supre a quantidade necessária de cálcio que o corpo precisa. Futuramente as chances de adquirir osteoporose ou degeneração óssea serão mínimas.

10. Cogumelos não contém glúten

Diante dessa revolução na alimentação, onde todo mundo quer ser fitness, a procura por alimentos sem glúten se tornou grande. A boa notícia é que os cogumelos são totalmente desprovidos de glúten. É claro que essa característica também faz a alegria dos intolerantes ao glúten que geralmente não tem muitas opções de alimentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2015 Pixel Theme Studio. All rights reserved.